Mudar site para idioma português Mudar site para idioma inglês Mudar site para idioma espanhol

Português

Informativos

  • HOME
  • - INFORMATIVOS

06012015

Cesta básica aumentou 0,8% no mês de dezembro, em Porto Velho

O preço da cesta básica aumentou 0,8% em dezembro, segundo dados do Programa de Educação Tutorial (Pet) da Universidade Federal de Rondônia (Unir). De acordo com a pesquisa, para garantir uma cesta de doze produtos como feijão, arroz e café, o portovelhense deve desembolsar R$262,29.

Para o bacharel em gastronomia e chef de cozinha, Luiz Augusto Schaedler, os preços aumentaram visivelmente, mas não apenas por dezembro ser época de festas. As chuvas atrapalham o trabalho de agricultores. "Procuro trabalhar com pequenos produtores e as chuvas dificultam o trabalho deles", explica.

Para Schaedler, que trabalha com produtos como chocolate, carnes, farinha, açúcar, folhas e legumes, dezembro de 2014 foi um mês em que os preços aumentaram consideravelmente. Segundo dados da Unir, o último mês em relação a dezembro do ano passado, houve uma alta de 2,5%. Já os preços dos alimentos em relação ao resto do ano, houve um aumento de 2,9%.

Seis produtos aumentaram
De doze produtos pesquisados, seis apresentaram aumento de preço em relação a novembro. Feijão teve aumento de 55,2%; arroz, 7,3%; Carne: 3,2%; tomate 1%; Óleo: 3,4% e café 1,1%.   Os demais produtos da cesta apresentaram queda no preço. A farinha teve queda de -13,5%, por exemplo. O pão caiu -5,4%; manteiga -4,5%; açúcar -3,4%; banana -2,0% e leite -0,4%.

Segundo a Unir, os doze produtos da cesta básica são pesquisados em diversos estabelecimentos comerciais da capital. A pesquisa é feita a partir de metodologia similar à utilizada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), órgão responsável por pesquisar o preço da cesta básica em dezoito capitais brasileiras.

Produtos subiram em relação a dezembro de 2013
O produto que mais teve alta em relação a dezembro de 2013 foi o pão, com aumento de 13,7%. A carne subiu 13,6%, assim como o arroz com alta de 10,8%; óleo 9,2%; áçúcar 7,5%; leite: 3,6% e feijão 2,9%.

Inflação acumulada nos últimos doze meses
Para cada alimento da cesta básica há uma ponta de inflação. O que mais subiu foi o tomate, com 18,5%. Suscessivamente vêm pão e feijão, com 15,5% e 15,4%, respectivamente. Arroz e carne subiram 13,9% e 13,6%. Açúcar e óleo subiram 10,0% e 9,9%. Leite, 3,7%; café, 0,8% e manteiga 0,5%.

Produtos que tiveram baixa foram banana com -0,5% e farinha com -39,5%.

Fonte: G1

Cadastre-se e receba nossos informativos em seu email.

Associação Brasileira das Indústrias de Arroz Parboilizado – ABIAP
Rua Chaves Barcelos, 36/605 – Fone: (51) 3227-2366 | CEP: 90.030-120 – Porto Alegre - RS